7 passos para uma vida mais equilibrada

A pergunta que não quer calar é: quem é você? Você é seu corpo, sua mente ? Ou algo além disso?

Não estou interessada em saber sobre o seu currículo ou sobre o que você fez no verão passado. O que importa aqui é descobrir quem é você neste momento. Apenas saiba que você não é algo estático, que pode ser definido em poucas ou muitas palavras. Há algo muito além disso: você é vida, algo dinâmico e não um amontoado de coisas que você vem acumulando.

A nossa meta aqui é compreender que cada minuto da sua vida pode sim, ser vivido de uma nova maneira. E, de certa forma, é um alívio saber que estarmos conscientes disso pode nos ajudar a romper certos padrões de comportamento que nos prejudicam. E pensamento se materializa em ações, certo?

Para que haja esse tipo de transformação é preciso ter uma visão holística, ou seja,  a de que você é um conjunto, uma síntese de vários componentes chamados mente, corpo e espírito. Eles são partes de um todo que representa você.

Partindo dessa ideia, aí vão dicas de alguns passos que podem te ajudar a alcançar uma vida mais equilibrada e, consequentemente, mais feliz:

#1. Exercite-se

A prática regular de exercícios físicos tem ligação direta com o bem-estar e traz inúmeros benefícios para o nosso organismo, pois aumenta os níveis de produção de substâncias químicas no cérebro como a serotonina e a dopamina. Veja qual atividade física desperta mais seus interesse e vá em frente!

#2. Alimente-se bem

A alimentação equilibrada, contendo todos os nutrientes, é fundamental para manter o corpo saudável. Os alimentos se relacionam diretamente com a qualidade de vida, melhorando o estresse, humor e a disposição física. Dica: Opte pelos alimentos mais leves como carnes magras, verduras, legumes e frutas que facilitam a digestão e você não ficará com aquela sensação de estar “estufada”.  Outra dica são os “grãos do momento”, como a linhaça, o amaranto e chia, que dentre suas propriedades possuem proteína que turbina a formação de massa muscular e gorduras boas que previnem doenças cardiovasculares. Tente aderí-los ao seu cardápio diário.

#3. Esteja presente

“Estar presente” significa estar por inteiro naquilo que você estiver fazendo. Já notou que quando estamos realizando alguma atividade frequentemente nos pegamos pensando em outra coisa ou simplesmente não estamos ali? Essa sensação de divisão gera uma espécie de conflito interno que muitas vezes te traz ansiedade e angústia. Entregue-se ao momento presente. Sugiro aqui um livro que, sem dúvida nenhuma, pode te ajudar a entender um pouco mais sobre esse conceito: Poder do Agora ( Eckhart Tolle – Editora Sextante).

#4. Medite

A meditação talvez seja a mais poderosa ferramenta nessa sua busca por uma vida mais equilibrada. O passo #3  também se aplica aqui, pois ao meditar, você, necessariamente, deve estar presente.  Há mais de 30 anos a Medicina estuda os benefícios dessa prática milenar, seja para prevenir doenças, seja para tratá-las ou mesmo servir de atalho para a cura. Além de ensinar nosso organismo a gastar menos energia e dar um breque no efeito dominó do estresse, a meditação nos ajuda a raciocinar melhor. Segundo pesquisadores, a prática também aumenta a atividade na região frontal do cérebro, responsável pela concentração, abstração e atenção.

 

 

#5. Não julgue 

Julgar é estar constantemente avaliando as situações como certas ou erradas, boas ou más. Se você está a todo momento avaliando, analisando, rotulando isso cria muita turbulência no seu interior e não há espaço para paz e sossego. Tente comprometer-se no dia de hoje em dar a si próprio e aos outros a liberdade de ser o que é.

#6. Doe-se

É simples: se você quer alegria, dê alegria aos outros. Se deseja amor, aprenda a dar amor. Se procura atenção, aprenda a ofertá-la. Afinal, dar e receber são faces da mesma moeda e a vida é um fluxo constante de energia na qual o que você dá, mais cedo ou mais tarde retorna a você. Não espere receber carinho e atenção se você não é capaz de compartilhar isso com alguém.

#7. Pratique a aceitação

Sim, passamos por momentos difíceis em nossas vidas. É que temos a errônea pretensão de querer controlar tudo e sabemos que o Universo tem seu propósito. Portanto, tenha em mente que aceitar uma situação que nos deixa tristes faz parte do processo de estar vivo e ela também não durará para sempre. Há momentos que nos trazem um certo aprendizado, mas, muitas vezes, só compreendemos isso depois que a tempestade se foi. Seja grato por estar aqui e ter a chance de tornar sua vida algo mais prazeroso!


 

Alguns sites:

– Vídeo que ensina uma técnica simples de meditação: https://www.youtube.com/watch?v=YpbFOhDsUSw.

– Osho ( mestre espiritual) , possui mais de 100 técnicas de meditação. Veja qual você se adapta melhor: visite o site http://www.osho.com/pt/meditate.

 

 

 

 

 

 

 

 

Imagem

Novos rumos

 

Imagem

Os acontecimentos são transitórios. VOCÊ não. Investigue se você é quem imprime alegria e contentamento aos acontecimentos da sua vida ou se são eles que trazem a felicidade até você. Será mesmo que você necessita que algo aconteça para se sentir mais pleno? Não se engane, uma vez que você realize o tal “sonho” seja ele qual for, precisará de outro para pôr no lugar. Procure pelo que fica e não pelo que vem e vai.

Para essa investigação se concretizar um dos caminhos é a meditação. E isso não tem nada a ver com ser budista, andar com roupas exóticas ou ter peregrinado pelo Oriente. Nada disso. Apenas uma prática que você introduz na sua vida e que pode te trazer inúmeros benefícios.

Ela nada mais é que você praticar o “estar no presente”, neste momento aqui e agora. E, inevitavelmente, para que isso aconteça é necessário um pouco de silêncio.

O que compartilho aqui são apenas experiências pessoais. Não há verdades absolutas. Você experimenta, gosta, e pronto, já aderiu. Se não, larga. Simples assim. Não tem mistério.

Para começar, experimente sentar-se e fechar seus olhos onde se sentir confortável. Tente respirar de modo natural, sem esforço. Recomendo um lugar tranquilo para que você não tenha muitas distrações. Deixe os pensamentos virem. Não tente afastá-los ou “brigar” com eles. Se fizer isso dará mais combustível a eles. Simplesmente não dê atenção. Relaxe. Para quem nunca tentou e quer começar a meditar recomendo que comece se comprometendo com 2 minutos por dia. Marque o tempo com um relógio.

Algo que aprendi entre leituras, conversas e palestras em que estive presente é que existem inúmeras técnicas, mas a meditação em si, é única. É um estado do ser. Portanto, seja qual for a técnica que você escolher estará no caminho certo, um caminho que, quem sabe, possa te render ótimos frutos.

Boa sorte!

 

Aos macacos, as bananas.

macaco

 

Juro que me dá até pena dos coitados dos macacos, de como são sempre comparados com os humanos. Eles, querendo apenas viver e se reproduzir. Nós, vivendo para nos sobressair a todo custo em nossa sociedade, nem que para isso tenhamos que denegrir a imagem do próximo.

Vamos colocar dessa maneira: deixem os macacos fora disso. O preconceito é histórico. E imagino que tenha surgido no momento em que alguém se sentiu inseguro sobre si mesmo ou se viu ameaçado de alguma maneira e começou a julgar o outro simplesmente por ser diferente ou por ser partidário de outras formas de pensar, ideologias, opiniões, pela cor de sua pele.

O episódio que ocorreu com o famoso jogador de futebol acontece todos os dias em escala menor, diariamente. Todo mundo certamente já presenciou ou ficou sabendo de algum ato racista e sabe como é abominável este tipo de atitude, quiçá aqueles que já sofreram com ele. Aqui chamo a sua atenção não para a campanha feita pelos atores “globais” apoiando a atitude de Daniel Alves – apesar de ter a minha opinião formada sobre isso -,  mas para os aspecto humano por trás do preconceito no geral. O que leva algumas pessoas a agirem dessa forma?

Me parece que a insatisfação consigo próprio, com a incapacidade ao lidar com certas emoções que surgem dentro de si faz com que alguém se veja compelido a “atacar” o outro com palavras, gestos ou até se valendo da força física. É aquela velha história: se todos estão felizes por que fazer o mal para o outro? Qual a necessidade disso? Nenhuma.

Proponho a você que tente se conhecer melhor, avaliando quais são suas fraquezas para, assim, tentar encontrar uma forma de lidar melhor com elas. Não se engane: você não vai fazer isso um dia da sua vida, é um exercício diário. Se as pessoas procurassem lidar com suas emoções de uma maneira franca e direta talvez não refletiriam suas frustrações em outras pessoas. Olhe para si e investigue o que você tem projetado no outro. Essa é uma responsabilidade sua e de mais ninguém.